Estudante vão à Câmara pedir apoio para mutirão de limpeza no Mirante do Bairro Figueira: vereadores se comprometem a ajudar

por Pedro Jorge Courbassier publicado 14/11/2017 16h00, última modificação 14/11/2017 16h00
Além da visita dos jovens e educadores, sessão teve aprovação de desapropriação para compra de imóvel para acesso da rodovia Bunjiro Nakao ao Bairro Curral.
Estudante vão à Câmara pedir apoio para mutirão de limpeza no Mirante do Bairro Figueira:  vereadores se comprometem a ajudar

Estudantes e professores do Figueira em frente ao prédio da Câmara Municipal

Antes de começar a sessão ordinária desta terça-feira, dia 14 de novembro, a Câmara Municipal de Estância Turística de Ibiúna recebeu uma agradável visita. Um grupo formado por uma dezena de pessoas, a maioria estudantes entre 9 e 13 anos, da Escola Municipal Antônio Coelho Ramalho, no Bairro Figueira, professoras e a diretora Mila Zenger Pedroso Bonfim foram convidar os vereadores para reuniões no bairro a fim de concretizar um mutirão de limpeza e manutenção do conhecido mirante localizado num espaço público do local.

Conscientização - “Temos um projeto curricular na escola de valorização do nosso bairro. Um grupo de estudantes se interessou pela árvore que dá nome ao local. Só que essa área pública, que também tem um mirante, está degradada. Assim tivemos a ideia de reunir os moradores para conscientizá-los e a partir disso pedir apoio da comunidade ibiunense e realizarmos um mutirão de limpeza e conservação da área”, explica a diretora Mila.

Agora, na sexta-feira, dia 17 de novembro, haverá a reunião com os moradores do bairro e os pais dos alunos, na escola municipal. Lá será apresentado o projeto. “Há algum tempo o local estava cuidado, mas com o tempo, os próprios moradores foram deteriorando, por isso a necessidade de orientar e fazer com quem use, cuide”, explica Raquel Elias Rosa, professora da Antônio Coelho Ramalho.

Em paralelo ao trabalho de conscientização da comunidade, uma equipe formada por estudantes e professores está percorrendo instituições, comércios e organismos do município pedido ajuda.

“Precisamos de material de pintura, como latas de tinta, pincéis, como também de algumas ferramentas. Isso por que está tudo quebrado ou velho e se arrumarmos, poderemos usar mais o espaço”, explica a jovem Branca, de 10 anos, aluna do 4º ano.

Branca explicou em detalhes os estragos nos próprios da comunidade e os planos de reforma aos vereadores. Charles Guimarães ouviu atentamente a demanda e prometeu ajudar com material (o vereador é proprietário de uma loja de matérias para construção).

Assim como Charles, outros vereadores presentes prometeram não apenas apoiar materialmente, bem com ajudar na articulação do mutirão: “A Câmara parabeniza esse projeto e nós, da Mesa Diretora, vamos articular para que recebam toda ajuda possível”, prometeu o presidente da Câmara, vereador Pedro Luiz Ferreira, o Pedrão da Água.

Datas - O mutirão está marcado para o dia 25 de novembro, durante todo o dia. Qualquer um pode participar. No dia 10 de dezembro, os organizadores pensam em conseguir realizar uma Ação Cultural, com feirinha de “comes” e artesanato, para dar movimento e atrair visitantes ao local, que então deverá estar restaurado.

 

Desapropriação de imóvel – Foi debatido e votado, em regime de urgência especial na sessão de hoje, o Projeto de Lei nº 36/2017, apresentado pelo prefeito municipal, pedindo apreciação e decisão sobre autorização de o “Poder Executivo adquirir através de desapropriação por via amigável ou judicial de uma área de terras referente a um terreno de 793,43 m², localizado na Rodovia Bunjiro Nakao, km 68+388,14m, no Bairro Curral (...) necessário para viabilizar o acesso dos munícipes às vias marginais e dá outras providências.” A área em questão facilitará o acesso entre a rodovia e um posto de combustível.

Durante a sessão foi lido o parecer das comissões de Justiça e Redação; Finanças e Orçamento; e Obras, Serviços Públicos e Atividades Privadas, que se mostrou favorável à aprovação, pois considera a aquisição “legal e constitucional”, segundo o parecer, que foi lido pelo relator, vereador Devanir Candido de Andrade, que contou com apoio do Setor Jurídico da Câmara Municipal.

O Projeto foi aprovado por 13 votos favoráveis e 2 contrários, dos vereadores Charles Guimarães e Rozi da Farmácia. Na justificativa, o vereador Charles disse que poderia haver erro da Prefeitura no início do processo, mas que defende o empreendimento comercial investido na cidade.

Já os vereadores Ismael Pereira, Paulinho Godoi e Naldo Firmino foram a tribuna defender a aprovação, saudando a parceria entre o Poder Público e o empreendimento privado, pois gerará cerca de 40 empregos no município.

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.